Segunda-feira, 18 de Abril de 2016

Reeditando (60)

 

60PorqueOAnduloSeChamavaAssim

 «O soba mudara o nome da embala onde vivia para Andulo»

 

O MOTIVO POR QUE O ANDULO

SE CHAMAVA ASSIM

 

     Ernesto interrogava-se frequentemente sobre a razão de ter de estudar tantas coisas sobre esse Puto longínquo, que nem ele nem os colegas conheciam, e quase nada sobre África, Angola, o Bié, que eram a sua terra.

     Pôs a questão ao pai:

     — Porquê?

     Laconicamente, com duas ou três frases, Abel explicou porquê:

     — Que querias tu aprender sobre isto? O quê, diz lá? Tirando o rio Cuanza e a rainha Jinga, não tens mais nada para saber.

     Ernesto achou que aquilo não era uma resposta, muito menos uma justificação.

     Decidido a satisfazer a sua curiosidade, pôs a mesma questão à professora.

     Porque era africana, angolana e biena; porque era mestiça, com sangue de negros nas veias, Luísa Amaral comoveu-se com a pergunta. Referiu o rio Cuanza (mas ainda o Cunene, o Cubango e o Cuando), referiu a rainha Jinga (mas também o pai, Ngola Kiluanje), referiu até o motivo por que o Andulo se chamava assim.

     O soba Chocolongonjo tinha um filho, de que se orgulhava muito. Por razões relacionadas com a sucessão, esse filho fora envenenado com fel de cabra, adoecendo logo gravemente. Ne­nhum quimbanda, nem erva, nem esconjuro haviam conseguido debelar o mal. A espumar pela boca, contorcendo-se de dores, o rapaz morrera.

     Chocolongonjo desesperara com o sucedido. Gritara, rasgara as vestes em tiras, arrancara os cabelos, chorara semanas inteiras o desaparecimento do seu ente querido. Como qualquer sonâmbulo, os braços estendidos para a frente, levantava-se de noite, vagueava pela mata aos tropeções, parecia perseguir uma sombra que mais ninguém via. Velhos e novos segredavam entre si que ele tinha perdido o juízo, que estava louco.

     Ernesto perguntou:

     — E estava?

     A professora julgava que sim.

     Para lembrar o seu desgosto às gerações futuras e denunciar a peçonha causadora daquela tragédia, o soba mudara o nome da embala onde vivia para Andulo, palavra que queria dizer fel em umbundo.

     Sem se conter, Ernesto exclamou:

     — Uma história linda!

     Luísa Amaral corrigiu:

     — Não é história, é lenda.

     História ou lenda, se verdade ou mentira, Ernesto contou tudo o que ouvira a Chitembo.

     O amigo encolheu os ombros displicentemente e deu pouca importância ao assunto. Ora, ora, que novidade!... Sabia isso havia muito tempo.

     — Sabias?!

     — Sabia, sim. Meu avó mi farou...

 

Inácio Rebelo de Andrade

do romance «O Pecado Maior de Abel»

 

publicado por olhoatento às 09:24
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Mudança de local

. Morte do Autor

. JESUS RESSUSCITOU!!!

. Sobre alguns dias do dia ...

. O planeta que habitamos (...

. Sobre alguns dias do dia ...

. Em versos me revelo (74)

. Sobre alguns dias do dia ...

. Apresentação de «Como Jog...

. Da Angola que permanece n...

. Reeditando (73)

. Sobre alguns dias do dia ...

. Melhor a imagem do que a ...

. O planeta que habitamos (...

. Convite para lançamento d...

. Sobre alguns dias do dia ...

. Em versos me revelo (73)

. Sobre alguns dias do dia ...

. Da Angola que permanece n...

. Sobre alguns dias do dia ...

. Reeditando (72)

. Melhor a imagem do que a ...

. Sobre alguns dias do dia ...

. O planeta que habitamos (...

. Sobre alguns dias do dia ...

. Em versos me revelo (72)

. Da Angola que permanece n...

. Reeditando (71)

. Melhor a imagem do que a ...

. Especulações vocabulares ...

.entradas no blog

Free track counters
Lovely Counter

.posts visitados

Free track counters
Lovely Counter

.meteorologia

.favorito

. Especulações vocabulares ...

. Melhor a imagem do que a ...

. Da Angola que permanece n...

. No momento da morte de Ne...

. Reeditando (6)

. A preto e branco (5)

. Em versos me revelo (5)

.tags

. evocação

. ficção

. poesia

. recordações de angola

. temas em análise

. todas as tags

.arquivos